Como aumentar a produtividade nos estudos com a técnica pomodoro


Elisângela Dias
Elisângela Dias
Gestora de Recursos Humanos

A eficiência nos estudos pode determinar os resultados que uma pessoa consegue obter. Algumas pessoas precisam de muitas horas de estudo para aprender um tema. Mas, muitas vezes, o foco do problema está em uma melhor gestão do tempo.

Uma das técnicas que visam resolver essa questão é a técnica pomodoro. Se você se encontra em dificuldades para estudar e não conhece o método, esse artigo é para você! Confira a seguir:

O que é a técnica pomodoro?

A técnica pomodoro é um forma de gerenciar o tempo para melhorar o foco na execução de tarefas. Desta maneira, você se torna mais produtivo e eficaz.

Quem inventou a técnica pomodoro?

Ela foi desenvolvida nos anos 1980, pelo italiano Francesco Cirillo. Lembre-se que neste período ainda não existiam telefones celulares. Assim, era sugerido utilizar um cronômetro de cozinha, com a forma de um tomate. Daí a razão para o nome pomodoro, cujo significado é tomate em italiano.

Como funciona a técnica pomodoro?

A técnica sugere separar períodos de tempo de estudo com 25 minutos, intercalados por 5 minutos de pausa para descanso.

Atualmente, podemos contar com a ajuda de um aplicativo de celular ou de algum site que ofereça a técnica pomodoro como serviço. O site TomatoTimer é um dos muitos que oferece gratuitamente essa facilidade online.

Passo a passo para utilizar a técnica pomodoro

1. Elimine as distrações

Antes de mais nada, feche todos os aplicativos de redes sociais. Evite e-mails, sites de notícias e qualquer outra coisa que possa provocar interrupções como alarmes de mensagens.

Também notifique as pessoas que compartilham seu espaço para evitarem interromper sua atividade.

2. Defina uma tarefa

Defina qual tarefa você deseja realizar. Se está diante de um projeto complexo, comece por dividi-lo em partes menores de execução fácil.

3. Inicie o cronômetro

Inicie um ciclo de 25 minutos e mantenha o foco na tarefa.

4. Faça uma pausa

Assim que terminar o tempo da tarefa, defina 5 minutos no cronômetro para uma pausa. Durante esse tempo:

  • Procure não ficar diante de nenhum dispositivo eletrônico de telas com brilho
  • Evite realizar tarefas que exijam esforço

Esse momento é para o cérebro descansar! Não pule as pausas, elas são obrigatórias.

5. Hora de recomeçar

Após concluir o descanso, volte a iniciar o cronômetro com mais 25 minutos. Reinicie o processo e repita os ciclos a partir do passo 3: Inicie o cronômetro.

Como organizar o trabalho com a técnica pomodoro?

Você pode organizar seu período de trabalho com a técnica pomodoro de diversas maneiras. Uma das formas mais comuns é fazer 4 períodos de 25 minutos intercalados com 5 minutos de descanso.

No final, você terá trabalhado focado durante 1 hora e 40 minutos. Neste ponto, você pode fazer um período de descanso maior, de 15 a 20 minutos por exemplo.

Folha para anotações

Sabemos que nossa atenção tende a flutuar. Portanto, é normal que durante o período de estudo apareça algum pensamento sobre outra coisa para fazer.

Mantenha uma folha de papel na sua mesa para anotar estes pensamentos. Assim, você assume o compromisso de não parar o estudo e tratar dessas coisas após terminar sua tarefa.

Fatias de tempo diferentes

Você também pode aumentar as fatias de tempo. Em vez de utilizar 25 minutos de trabalho e 5 minutos de descanso, você pode definir 50 minutos de trabalho e 10 minutos de descanso, por exemplo.

Apenas procure não diminuir o tempo de 25 minutos. Ele já é curto o suficiente para você não perder o foco.

Dicas de aplicativos com a técnica pomodoro

Deixamos aqui, algumas dicas de aplicativos para download com a técnica pomodoro:

Com o passar do tempo, você será capaz de estimar o tempo das tarefas em termos de quantos pomodoros são necessários. Então, ficará mais fácil planejar seus horários de aprendizado. Bons estudos!

Veja também:

Elisângela Dias
Elisângela Dias
Graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Estácio de Sá em 2004. Pós graduada em Gestão de Projetos pela Universidade Cândido Mendes em 2007.