Saiba como fazer o currículo ideal


Elisângela Dias
Elisângela Dias
Gestora de Recursos Humanos

Chamar a atenção de um recrutador com o seu currículo é um dos maiores desafios de quem está a procura de emprego.

O currículo ideal deve ser simples, conciso e deve conseguir transmitir todo o potencial do candidato através da sua trajetória profissional, competências, conquistas, formação acadêmica e principais cursos. Tudo isto de forma bastante clara e objetiva.

Antes de começar a fazer o currículo é importante fazer uma auto análise profunda sobre a sua carreira. Faça um levantamento dos seguintes pontos a respeito das principais empresas onde trabalhou - período, cargos exercidos, realizações relevantes e conquistas alcançadas. No final acrescente se já fez trabalhos voluntários ou não remunerados.

Abaixo apresentamos algumas dicas essenciais.

1. Faça em formato adequado e simples

Ao elaborar seu currículo esteja sempre atento aos possíveis erros de português. Ao editá-lo em programas como Word, utilize fontes básicas como Arial ou Times New Roman.

Sempre que possível peça a outra pessoa - se possível alguém mais experiente - que leia e lhe apresente uma segunda opinião.

2. Menor número de páginas possível

O currículo bem feito não é necessariamente o que tem mais páginas, mas aqueles que expressam diretamente suas informações.

Para profissionais com menos de 10 anos de experiência, apenas uma página já será o bastante. Para aqueles com mais tempo, no máximo três.

3. Dados pessoais com caráter profissional

A ordem das informações começa com os dados pessoais: nome completo, estado civil, número de telefone, e-mail e endereço. Também é interessante indicar o seu LinkedIn junto dessas informações. Basta copiar o link da página do seu perfil.

Nunca coloque algum e-mail que seja composto por algum apelido ou que não seja sério o bastante para parecer profissional. Se tiver um e-mail que não ache adequado crie outro que seja composto pelo seu nome e mais alguns caracteres, como por exemplo números ou underline.

4. Experiência Profissional

Inclua todas as empresas pelas quais trabalhou da mais recente para a mais antiga. Coloque a data de início (mês e ano) e data de saída (mês e ano), cargo ocupado e funções desempenhadas. Sempre que possível, acrescente quais os resultados alcançados com aquela função.

5. Objetivos profissionais mais elaborados

Para esta parte é possível apresentar diretamente cargos que esteja interessado, mas também elaborar em duas linhas suas ambições, conhecimentos e especialidades que tenham algum destaque.

Evite a inclusão de qualidades pessoais, como "organizado", isso não é direto e não agrega valor a este documento. Deixe isso para sua entrevista. Evite também colocar o cargo pretendido.

Você pode saber mais sobre as qualidades e defeitos para a entrevista de emprego.

6. Comercialize as experiências que possui

Ao elaborar as experiências que teve em outros cargos, ou mesmo em um curso superior, utilize verbos que demonstrem o sucesso que obteve. Isso mostra ao entrevistador o modo como aproveitou o seu tempo enquanto esteve ativo nessas experiências.

É possível, por exemplo, colocar nas experiências profissionais algo relevante que fez como "responsável por aumentar a produtividade" ou "diminuir os gastos".

7. Qualificações extras

Os outros cursos que não foram mencionados na formação acadêmica aparecem nas qualificações que obteve, como os conhecimentos em informática.

Mas é possível também apresentar outras experiências que são interessantes para a carreira, como é o caso dos intercâmbios ou trabalhos voluntários. Mas leve sempre em conta a vaga oferecida - um curso de escrita criativa pode ter pouco valor para uma vaga na área de contabilidade.

8. Planeje o seu CV para as vagas que se candidata

imagem cv

O objetivo principal do currículo é estabelecer o contato direto com o recrutador, ou seja, a entrevista. Por isso é importante que os dados estejam de acordo com a vaga em questão.

Se for se candidatar a vagas diferentes, faça currículos adequados e que deem destaque para cada uma delas.Isso é possível, por exemplo, ao editar a área de “objetivos” para cada vaga de interesse. Com isso você fará que sejam entregues cada um destes para as empresas corretas.

9. Apresente resultados obtidos na carreira

O currículo se torna muito mais atrativo a um recrutador quando aparecem números que definam a sua carreira. Isso serve, como exemplos, para os casos em que foi o “responsável pelo aumento de 25% em uma produção”, como também “responsável pela redução de 12% dos custos”.

Mesmo para quem procura o primeiro emprego é possível demonstrar as notas da faculdade em que foram mais altas, ou até mesmo a média final.

10. Idiomas

Cite os idiomas e o grau de conhecimento apenas se for intermediário, avançado ou fluente.

11. Atualize sempre seu currículo

Isso não vale apenas para os dados pessoais, como quando mudamos de endereço, acrescente cursos que tenha feito. Leia e aplique sempre melhorias que ache interessante.

Veja também:

Elisângela Dias
Elisângela Dias
Graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Estácio de Sá em 2004. Pós graduada em Gestão de Projetos pela Universidade Cândido Mendes em 2007.