Saiba o que é e como calcular a margem de contribuição


Elisângela Dias
Elisângela Dias
Gestora de Recursos Humanos

A margem de contribuição é um indicador que demonstra a diferença entre o preço de venda e os custos e despesas variáveis da venda. Melhorar a margem de contribuição de seus produtos deve ser uma meta de todos os empreendedores.

Por isso, este artigo irá ajudar você a entender melhor o conceito. Confira!

O que é e para que serve a margem de contribuição?

A margem de contribuição representa o quanto o valor das vendas contribui para gerar lucro e pagar despesas fixas.

Isto significa que, sem o conhecimento da margem de contribuição, é possível que uma empresa esteja em prejuízo, mesmo apesar de vender muito. Assim, o conhecimento da margem de contribuição é essencial para a tomada de decisões em uma empresa.

Conceitos necessários para compreender a margem de contribuição

Custos variáveis

Os custos variáveis são aqueles valores pagos para a aquisição do produto ou serviço que a empresa oferece.

No comércio, temos o valor da aquisição dos itens como exemplo. Na indústria, podemos citar o valor para a produção dos produtos. Já na área de serviços, seriam os valores gastos para realizar o serviço, como os materiais utilizados.

Despesas variáveis

As despesas variáveis são os valores pagos pelas vendas realizadas. Por exemplo, impostos e comissões sobre as vendas.

Custos fixos

São os gastos gerais que se repetem todos os meses, como água, luz, telefone e aluguel de lojas.

Despesas fixas

As despesas fixas são os valores que também se repetem, mas não tem ligação direta com a atividade desenvolvida pela empresa. Entram nessa classificação todos os gastos administrativos e comerciais, por exemplo.

Qual é a fórmula da margem de contribuição?

Veja a seguir qual é a fórmula para calcular a margem de contribuição:

Margem de contribuição = Valor de venda - (Custos variáveis + Despesas variáveis)

A fórmula pode ser utilizada tanto no cálculo de um produto ou serviço unitário quanto para o total de vendas. No geral, a margem de contribuição deve ser positiva, indicando que o preço de venda cobre os custos e despesas variáveis.

Em casos em que exista uma estratégia promocional de algum produto ou serviço, pode-se aceitar uma margem de contribuição que não paga os custos e despesas variáveis. Mas apenas nestes casos.

Exemplo de cálculo da margem de contribuição

Imagine uma empresa que produz um produto cujo custo variável seja de R$ 12. A diretoria financeira definiu o preço em 60% deste valor.

Assim, o produto é vendido por R$ 19,20 (R$ 12 + 60% ). Com uma carga de impostos da ordem de 10% e pagamento de comissões de 2%, concluímos que a margem de contribuição segue o seguinte cálculo.

Descrição
Valor
Cálculo
Preço
R$ 19,20
-
Despesas variáveis
R$ 2,30
11,98%
Custo variável
R$ 12,00
62,5%
Margem de contribuição
R$ 4,90
25,52%

Pode-se concluir, a partir da tabela, que o valor de contribuição do preço de venda para pagar as despesas fixas e gerar lucro é de R$ 4,90 por unidade. Em outras palavras, corresponde a 25,52% do preço de venda.

Então, se você é empreendedor, fique atento para calcular a margem de contribuição dos seus produtos ou serviços. Assim evita sair no prejuízo e se equivocar com a noção de lucro do empreendimento.

Veja também:

Elisângela Dias
Elisângela Dias
Graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Estácio de Sá em 2004. Pós graduada em Gestão de Projetos pela Universidade Cândido Mendes em 2007.