Descubra a diferença entre Recrutamento e Seleção de Talentos


Elisângela Dias
Elisângela Dias
Gestora de Recursos Humanos

Você já se perguntou qual é a diferença entre Recrutamento e Seleção? Os dois termos andam quase sempre de mãos dadas, mas caracterizam processos diferentes. Descubra abaixo as características de cada um e as diferenças entre os dois:

O que é Recrutamento?

É um processo que busca atrair os melhores candidatos utilizando diversas técnicas. A principal maneira utilizada é através da divulgação de uma vaga através de anúncios em redes sociais, quadros de aviso da própria empresa, em jornais de grande circulação, agências de emprego, etc. O recrutamento pode ser de dois tipos: Externo e Interno. Saiba mais no artigo Quais são os tipos de recrutamento mais utilizados? 

Um dos maiores desafios desta fase está na criação da descrição da vaga que deve ser preenchida. Ela deve ser apelativa o suficiente para atrair os melhores candidatos. Quando bem desenvolvido, o texto descritivo pode funcionar como um filtro inicial, otimizando o tempo consumido no processo.

A eficácia do recrutamento está em captar a pessoa mais adequada para a vaga, com as competências essenciais para o cargo  e que possa contribuir para o desenvolvimento da organização.  

Conheça as vantagens e desvantagens do recrutamento interno e externo.

O que é Seleção?

Podemos definir o processo de seleção como um filtro que ocorre após o recrutamento. Geralmente isto acontece depois da eliminação de uma certa quantidade de candidatos cujos currículos são considerados inadequados. Após escolher um número determinado de pessoas, será selecionado o melhor profissional para a vaga.

Durante este processo é comum se utilizar alguma forma de assessment como forma de avaliação. Isto tem por objetivo analisar o perfil de personalidade do candidato, desta forma é possível aumentar as chances de encontrar alguém que se encaixe na vaga. 

Existem vários tipos de entrevistas que podem ser conduzidas durante um processo de seleção. A quantidade e tipos utilizados depende dos objetivos e do porte da empresa. Veja a seguir os tipos mais comuns:

A entrevista de triagem é uma das mais comuns. Ela pode ser realizada por telefone ou pela internet. O seu propósito é avaliar se o candidato possui as qualificações necessárias para o cargo em questão. Assim é possível filtrar com mais profundidade a lista de candidatos do recrutamento.

Uma primeira entrevista presencial de contratação é, geralmente, realizada pelo profissional de recursos humanos. Neste tipo de entrevista, é comum perguntarem  sobre a trajetória profissional do candidato baseado nas informações do seu currículo.

A segunda entrevista presencial pode ser realizada por um gerente e outros colaboradores da empresa. Neste caso é possível que sejam feitas perguntas mais técnicas, diretamente relacionadas com a sua experiência profissional. 

Além destes tipos de entrevista, também é possível realizar uma entrevista durante uma refeição. Pode ser agendado um almoço ou jantar com o candidato. Neste contexto o objetivo é analisar as competências interpessoais e habilidades de comunicação. Dependendo do cargo em questão, as boas maneiras também podem ser alvo de avaliação.

Vale a pena lembrar que durante um seleção, dependendo do cargo, pode ser realizada a verificação de antecedentes do candidato. A verificação de crédito por exemplo, para um cargo na área financeira pode ser decisiva. 

Diferenças entre recrutamento e seleção

Quantidade de candidatos

A primeira diferença entre os dois processos está na quantidade de candidatos. Um recrutamento lida com um número maior do que uma seleção. É possível receber um número ilimitado de currículos para uma vaga. Dependendo do cargo e da empresa, este número pode variar entre algumas dezenas ou centenas. No caso da seleção, este número se limita a poucos candidatos. 

O nível de detalhe a respeito dos candidatos exigido por um recrutamento é pequeno comparado com uma seleção. Como se lida com grandes quantidades durante o recrutamento, é natural que sejam aplicados filtros mais simples. A investigação durante a seleção deve ser mais rigorosa porque a procura é pelo candidato mais adequado para a vaga.

Em termos de consumo de recursos, o processo de recrutamento é sempre mais barato do que a seleção. Conforme a situação, pode ser necessário realizar diversas entrevistas com profissionais diferentes para concluir uma seleção. Isto tende a tornar o processo mais caro para as organizações.

Prazo

Outra diferença marcante entre os dois processos está na sua visão em termos de prazo. O recrutamento trabalha pensando no curto prazo. Geralmente se espera que o processo de recrutamento não demore muito para ser concluído. A seleção é mais estratégica em sua natureza, e a tendência é pensar em longo prazo. Contratações bem sucedidas de profissionais talentosos tendem a gerar relações de trabalho duradouras. 

Nenhuma relação em termos contratuais é estabelecida entre o candidato e o potencial empregador durante um recrutamento. No caso do resultado de uma seleção, um contrato de trabalho é firmando entre a empresa e o novo colaborador.

Elisângela Dias
Elisângela Dias
Graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Estácio de Sá em 2004. Pós graduada em Gestão de Projetos pela Universidade Cândido Mendes em 2007.