Conheça os 3 principais tipos de Empreendedorismo


Elisângela Dias
Elisângela Dias
Gestora de Recursos Humanos

Em tempos de crise, o Empreendedorismo surge como uma luz no fim do túnel, com a promessa de ser uma atividade capaz de gerar empregos.  Além do tipo de empreendedorismo individual que inclui desde os negócios informais até as franquias famosas, destacamos mais dois tipos de empreendedorismo que possuem relevância para o cenário brasileiro.

Empreendedorismo Social

O principal objetivo do empreendedorismo social é causar impacto social, ou seja, melhorar as condições de vida de uma determinada comunidade e para a sociedade como um todo. Geralmente essas melhorias ocorrem onde o criador do empreendimento reside, onde ele irá criar serviços ou bens de consumo, que gerem valor permitindo a inclusão social.

A grande diferença entre o empreendedorismo comum e o empreendedorismo social é que este não visa apenas lucros expressivos para os investidores. Isso não significa que estes empreendimentos não gerem lucro.

O que é importante é criar valor social que gere benefícios para uma comunidade com necessidades específicas.

Exemplo de empreendedorismo social

Ubra

O tatuador Emerson Lima e o motorista Alvimar da Silva, ambos moradores da Vila Brasilândia, bairro da periferia de São Paulo, identificaram a oportunidade de criar um serviço que funcionasse onde a Uber não atende.

Ao proibir o acesso a diversas áreas consideradas de risco por problemas de segurança, a famosa empresa prestadora do serviço de transportes deixou uma lacuna para que os dois empreendedores agissem. Operando inicialmente com uma estrutura modesta, o serviço demonstra ter um grande potencial de crescimento.

Com uma equipe formada apenas por motoristas moradores da área, a missão da Ubra é chegar em todos os lugares onde a concorrente não chega. Desta maneira, a Ubra acaba por também prestar um serviço de natureza social.

Empreendedorismo Corporativo ou Intraempreendedorismo

Podemos dizer que um intraempreendedor é um empreendedor dentro de uma organização. As características necessárias neste caso são as mesmas: paixão, criatividade e muita motivação. A diferença principal é que ele não é um empresário e não assume os riscos do negócio.

O intraempreendedor é um funcionário que é remunerado para promover inovações nos produtos, bens e serviços para o sucesso da empresa. A tendência é que tenha um perfil renovador da cultura organizacional.

É comum que estes profissionais sejam bem remunerados nas empresas. Isto ocorre devido ao elevado nível de risco relacionado com o trabalho desenvolvido. Ao repensar processos, produtos, serviços e os projetos da empresa, eles enfrentam situações extremamente desafiadoras.

O resultado do trabalho traz melhorias no desempenho, afeta a produtividade e pode alcançar vantagens competitivas trazendo benefícios para a toda a organização.

Exemplo de empreendedorismo corporativo ou intraempreendedorismo

Gmail da Google

Não é novidade que a Google permite que seus funcionários dediquem uma fatia de seu tempo para criarem projetos individuais, estimulando assim o intraempreendedorismo. O que talvez você não saiba, é que o Gmail foi fruto de um destes projetos.

Com seu desenvolvimento iniciado em 2001 por Paul Buchheit, o Gmail se tornou a primeira plataforma online para envio de emails onde era permitido que o usuário mantivesse todas as mensagens, dentro do limite inicial de 1GB. Durante o seu lançamento, em abril de 2004, somente era possível conseguir uma conta através de convite. O Gmail foi um dos serviços pioneiros a oferecer  um sistema de pesquisa dentro das mensagens.

Empreendedorismo de negócios

Basicamente o empreendedorismo de negócios está associado com a criação de novas empresas. Aqui o foco está em se tornar competitivo, conquistar novos clientes e manter o aumento dos lucros constante.

Nesta modalidade, o negócio procura sempre atender uma necessidade do mercado. Muitas vezes este objetivo é alcançado através da inovação de algum processo já existente. Desta forma, é comum que o empreendedorismo possua um determinado grau de risco associado.

Dentro deste contexto, a necessidade de construir um plano de negócios torna-se essencial para uma correta avaliação do empreendimento. Além disso, o plano pode ajudar na captação de financiamento externo, uma vez que é um documento estruturado que demonstra os detalhes de vários aspectos do negócio.

Exemplos de empreendedorismo de negócios

Cacau Show

Aos 18 anos, Alexandre Tadeu Costa já apresentava o perfil empreendedor. Nascido numa família que havia tido um negócio de venda de doces, ele decidiu resgatar a antiga prática comercial familiar vendendo chocolates na zona oeste de São Paulo, usando apenas o seu carro como veículo de distribuição.

Conforme o negócio se desenvolveu, partindo de um catálogo de vendas por encomenda, a empresa cresceu contratando funcionários. Até que em 1996, Alexandre esteve na Bélgica, participando de um curso de chocolates.

Atualmente, a Cacau Show é uma franquia líder no seu segmento. Com uma fábrica em Itapevi (São Paulo) desde 2006 e cerca de mil lojas em todo país, a empresa é um grande exemplo do empreendedorismo brasileiro.

Alergoshop

Criada a partir de uma necessidade pessoal, as irmãs Sarah e Julinha Larazetti fundaram a empresa Alergoshop, especializada em atender as necessidades das pessoas alérgicas.

Quando a filha de Sarah nasceu apresentando várias alergias, ela esbarrou nas dificuldades de encontrar produtos específicos. Aproveitando que sua irmã Julinha fazia um mestrado na área das alergias, ambas perceberam uma oportunidade de negócios.

A empresa pioneira no ramo se tornou uma referência no mercado. Com cerca de 280 produtos comercializados, opera no modelo de franquias visando ampliar a sua atuação. Um exemplo de sucesso de quem apostou avançar na direção de um caminho desconhecido, criando um nicho de mercado inexistente.

Overland

Trazendo um conceito inovador a respeito de hospedagem, a arquiteta Roberta Caruso criou em 2005 a Overland. A empresa é especializada em operacionalizar hotéis de barracas, com toda a infraestrutura necessária para oferecer conforto no ecoturismo.

Ao criar o conceito de Hotel Pop-Up, a Overland enfrentou uma certa resistência do mercado consumidor no início de sua operação. Mas com a persistência e a resiliência de sua fundadora, a empresa ganhou reputação no mercado de ecoturismo com o passar do tempo.

Atualmente, a parceria com o espaço Voador, localizado numa área verde de preservação em Atibaia, permite que os visitantes usufruam das atividades oferecidas no local. Trilhas, jogos, pesca e oficinas são algumas das opções existentes.

Veja também: O que é Empreendedorismo?

Este artigo foi útil?
Elisângela Dias
Elisângela Dias
Graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Estácio de Sá em 2004. Pós graduada em Gestão de Projetos pela Universidade Cândido Mendes em 2007.